Uma das doenças mais conhecidas no Brasil são as hemorroidas, capazes de tirar o sono de muitas pessoas, causando desconfortos e sangramentos na região do reto e ânus.

Para esclarecer quais são as causas da hemorroida, como prevenir e quais os tratamentos disponíveis, criamos este artigo para te ajudar a ter mais informações sobre a doença.

O que são hemorroidas?

As hemorroidas são caracterizadas por veias dilatadas e inflamadas no ânus e reto, causando desconfortos como dores, coceira e sangramentos.

Elas podem ser tanto internas quanto externas. Por dentro geralmente permanece escondida dentro do reto e, por fora, se encontra na abertura do ânus. Com isso, podem causar desconfortos e sangramento ao evacuar.

O termo correto é doença hemorroidária. Isso porque hemorroidas são o conjunto de veias e artérias do ânus.

Além disso, podem ser classificadas em quatro graus, sendo:

  • Grau 1: as que não prolapsam pelo ânus;
  • Grau 2: as que prolapsam pelo ânus ao evacuar ou ao realizar esforço, retornando à posição original naturalmente;
  • Grau 3: as que prolapsam através do ânus e só retornam manualmente;
  • Grau 4: as que prolapsam através do ânus, não retornam e geralmente necessitam de cirurgia.

Como surgem?

Como a maioria das veias do nosso corpo possuem válvulas que permitem a circulação contínua do sangue, o comportamento normal é que ele siga em uma direção e não retorne, mesmo contra a gravidade.

Portanto, se por algum problema essas veias adoecem, as válvulas param de funcionar e ocorre o surgimento de varizes.

Quando estamos falando das veias hemorroidárias, o assunto é diferente, já que elas não possuem essas válvulas que impedem o retorno do sangue. Ou seja, se houver aumento da pressão nesses locais, surgem as hemorroidas.

Contudo, é preciso dar atenção a elas, pois tanto elas quanto as varizes dificultam a circulação do sangue e aumentam o risco de inflamações das veias, sangramentos e trombose.

Fatores de risco

Estima-se que, no Brasil, cerca de dois milhões de pessoas tenham a doença, que é mais comum entre os 40 e 60 anos. No entanto, a doença tem grande incidência em mulheres jovens, principalmente, no período gestacional.

É considerada uma doença muito frequente, sendo que mais da metade da população acima dos 50 anos sofre com as causas da hemorroida em diferentes graus.

Diante disso, alguns fatores podem aumentar as causas da hemorroida, como:

  • Gravidez, como já mencionamos;
  • Idade acima dos 50 anos;
  • Obesidade
  • Histórico familiar;
  • Prisão de ventre e esforço ao evacuar;
  • Diarreia crônica;
  • Dietas pobres em fontes de fibras, que causam desequilíbrios;
  • Tabagismo;
  • Cirrose hepática e hipertensão portal;
  • Prática de sexo anal;
  • Permanecer sentado no vaso por muito tempo.

As principais causas da hemorroida

É importante lembrar que fatores de risco são referentes ao que pode aumentar as chances de desenvolver a doença; já as causas estão diretamente ligadas com a presença da doença.

Ou seja, fumar pode ser um fator de risco, mas não necessariamente causa hemorroidas. No caso da doença hemorroidária, o que vai determinar as causas é justamente a presença de pressão nessas veias.

A gravidez, portanto, é uma causa porque ela aumenta a pressão nas veias do ânus, fazendo com que elas inchem e tornando-as doloridas. Existem outras, mas destacamos algumas como:

Deixar de evacuar quando há vontade

Uma das principais causas da hemorroida é não respeitar o seu relógio biológico. Sempre que sentir a necessidade de evacuar, esse é o momento ideal. Lembrando de também não permanecer no vaso por longos períodos.

Caso contrário, as fezes passam a ficar mais ressecadas e endurecidas, gerando mais desconforto abdominal e dificultando a evacuação, já que será preciso muito mais força para eliminar as fezes.

Diarreia crônica

Outra causa comum é a diarreia crônica, caracterizada pelas várias evacuações durante o dia ou pela presença de fezes líquidas.

Como nesse caso há uma maior irritação da mucosa anal, há o favorecimento do desconforto e dilatação das veias, favorecendo as causas da hemorroida. Além disso, de acordo com a frequência, é preciso realizar avaliação médica.

Trabalhar em pé por longos períodos

Esta também é uma das causas do aparecimento das hemorroidas, já que ao trabalhar em pé por muitas horas favorece a estase vascular, que prejudica a circulação correta do sangue.

Com isso, caso necessite trabalhar muito tempo em pé, é necessário realizar alongamentos a cada duas horas, além de alguns exercícios que fortalecem o assoalho pélvico e mantém a contração do períneo enquanto estiver de pé.

Gravidez

Como já mencionamos, na gravidez normalmente surgem hemorroidas, isso porque há aumento do peso corporal e da pressão sobre a região pélvica, além das possíveis prisões de ventre.

Por isso é de extrema importante nesse período caminhar, se manter hidratada regularmente e evacuar sempre que houver necessidade.

Dietas pobres em fibras

Outra das causas das hemorroidas é a falta do consumo de fibras, que são ótimas aliadas para o funcionamento do organismo, que regulam o intestino e aumentam o fluxo intestinal.

Sendo assim, uma dieta pobre em fontes de fibra, como vegetais folhosos e frutas, levam a diminuição dos movimentos do intestino e a fezes endurecidas e ressecadas, gerando mais pressão e dor ao evacuar.

Alimentação muito condimentada ou apimentada e consumo de álcool

Outro ponto importante é que alimentos muito picantes ou condimentados também favorecem a inflamação das veias hemorroidárias. Por isso, é importante manter o corpo desintoxicado.

Além disso, o consumo de álcool exageradamente também aumenta o risco.

É preciso consumir alimentos dessa natureza de forma controlada, sendo necessário deixar de consumi-los em períodos de crise hemorroidária para não agravar a situação.10. Alimentação rica em pimenta ou muito condimentada.

Idade avançada

Como também já mencionamos, mesmo que possam aparecer em qualquer idade, as hemorróidas são mais frequentes a partir dos 40 anos, pois há o enfraquecimento e estiramento das veias do reto e ânus.

Hemorroida tem cura?

Sim! A doença hemorroidária é benigna, sendo que os tratamentos disponíveis são eficazes e possuem grande taxa de sucesso, mas o tempo de recuperação irá depender dos cuidados a serem tomados.

Contudo, para um tratamento mais rápido, a terapia à base de medicamentos costuma ser mais rápida, mas em muitos casos é possível tratar com produtos caseiros, exceto nos casos em que há a necessidade de cirurgia.

Principais tratamentos

Na maioria dos casos é possível tratar as hemorroidas com remédios caseiros, mas a partir do grau 2 podem ser necessárias intervenções cirúrgicas ou tratamentos alternativos.

É importante lembrar que, mesmo para remédios caseiros, é importante a avaliação médica. Além disso, é possível, também, utilizar a ozonioterapia para tratar a má circulação do sangue, mas falaremos dela por último.

Tratamentos caseiros

Simples banhos de assento com água morna de duas a três vezes por vida tendem a trazer alívios dos sintomas, mas nos casos de pacientes grávidas a sugestão é de compressas mornas.

Entre os banhos, é possível utilizar castanha da índia, babosa, pomada de hamamélis e mirtilo. Além das mornas, alguns casos de dor também podem ser aliviados com compressas frias, mantendo o cuidado de não queimar a região.

Pomadas e remédios

Além dos tratamentos caseiros, podem ser indicados laxantes para diminuir a necessidade de força ao evacuar, destinado a pessoas com constipação intestinal.

Algumas pomadas e cremes também podem ser utilizados, de maneira temporária, para facilitar a passagem das fezes, além de conter anestésicos em suas fórmulas. Dentre os mais comuns estão: Ultraproct, Proctyl, Hemovirtus, Proctosan e Xyloproct.

Coagulação infravermelha

Nesse tipo de tratamento simples uma sonda pequena é inserida acima da hemorroida, onde é aplicada a luz infravermelha, ajudando na coagulação dos vasos e fazendo com que eles se encolham e retrocedam.

Injeção

Também é possível optar por injeções nas veias inflamadas com o objetivo de diminuí-las, mas geralmente não é tão eficiente quanto os outros métodos.

Cirurgias

Por fim, em caso de insucesso nos tratamentos, é necessária a cirurgia, que pode ser por ligadura elástica ou hemorroidectomia. São geralmente indicados a pacientes com dor e hemorragia grave.

Na ligadura elástica se amarram elásticos na base das veias inflamadas, a fim de cortar a circulação e fazendo com que as hemorroidas caiam sozinhas ao evacuar.

Já na hemorroidectomia são retiradas as veias inflamadas que causam sangramento e dor, indicada principalmente para casos recorrentes.

Ozonioterapia como tratamento para má circulação

Como as principais causas da hemorroida estão ligadas à má circulação do sangue, uma forma de manter a qualidade de vida e restabelecer o bom funcionamento do corpo é por meio da Ozonioterapia.

O Ozônio Medicial é um poderoso agente contra inflamações e infecções, que estimula a circulação sanguínea e é um importante aliado na prevenção das hemorroidas.

Com a ozonioterapia é possível tratar a má circulação porque dá para remover a placa das artérias, aumentar os níveis de oxigênio no sangue e eliminar os seus componentes sólidos por meio da redução do colesterol e ácido úrico.

Mas estes são apenas alguns benefícios. Em nosso blog você encontra diversos artigos sobre o assunto que é uma forma totalmente segura de promover a boa circulação do sangue e livre de efeitos colaterais.

Também acesse o Dr. Ozônio3 para conhecer mais desse tratamento terapêutico, integrativo e complementar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *